Repórter da ESPN é assediada em estádio e torcedor do Flamengo é detido

O homem foi detido e teve a prisão preventiva decretada após passar pelo Juizado Especial Criminal. O vídeo do assédio teve repercussão nas redes sociais.

Um caso de importunação sexual foi registrado na noite desta quarta-feira, minutos antes da partida entre Flamengo e Vélez Sarsfield, pela semifinal da Copa Libertadores. A repórter Jéssica Dias, que fazia uma transmissão ao vivo para o canal ESPN, foi assediada por um torcedor rubro-negro na entrada do Maracanã. O homem foi detido e teve a prisão preventiva decretada após passar pelo Juizado Especial Criminal. O vídeo do assédio teve repercussão nas redes sociais.

A informação foi confirmada pela jornalista Isabelle Costa, da S1 Live, que acompanhou o caso de perto e divulgou as atualizações do ocorrido pelo Twitter. A foto compartilhada pela comunicadora mostra o torcedor na delegacia, acompanhado do filho. “O cinegrafista e o auxiliar da emissora seguraram o rapaz para que ele não fosse embora. Por trás das câmeras, o cidadão estava passando a mão na repórter, além do beijo”, escreveu Isabelle em um dos tuítes.

Nas imagens da transmissão, é possível ver o momento em que Jéssica Dias sofre o assédio. Ela passava as informações sobre a partida do Flamengo e mostrava a animação da torcida quando um dos homens se aproxima e a beija sem consentimento. Pelas redes sociais, a ESPN repudiou o episódio e informou que está tomando as providências necessárias.

A repórter também recebeu apoio de outras emissoras de TV e clubes de futebol. No Twitter, o Flamengo lamentou o ocorrido e reforçou que “atos repugnantes como esse não representam a Nação Rubro-Negra”.

“O Clube de Regatas do Flamengo repudia o assédio cometido por um torcedor rubro-negro com a jornalista da ESPN Jéssica Dias durante reportagem antes da partida desta noite. É lamentável que atos repugnantes como este, que não representam a Nação Rubro-Negra, ainda aconteçam”, registrou o clube em seu perfil nas redes sociais.

O Vasco, rival do Flamengo no Rio de Janeiro, também prestou solidariedade à jornalista da ESPN. Outros veículos esportivos, como SporTV, TNT Sports e GE.com, também saíram em defesa da repórter e repudiaram a atitude do torcedor rubro-negro. O torcedor terá de responder criminalmente.

(*) Com informações da Agência Estado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *