MPAM formaliza denúncia contra envolvidos no assassinato do sargento Lucas Ramon em Manaus

Dois dos apontados como autores do crime estão presos.

Foto: Divulgação

Nesta quinta-feira (11), o Ministério Público do Amazonas (MP-AM), denunciou os seis acusados do assassinato do sargento Lucas Ramon Guimarães, que aconteceu no dia 1º de setembro de 2021. O encerramento do inquérito ocorreu em abril deste ano.

Arthur Cordeiro, advogado da família de Lucas, informou que a defesa apresentou uma peça que faltava para os autos e que agora aguarda percorrer até o julgamento dos acusados. Dois dos apontados como autores do crime estão presos.

De acordo com o advogado da família, Arthur Cordeiro, uma consulta ao processo confirmou a apresentação da peça que faltava para os autos. Agora, a família aguarda as fases que a ação precisa percorrer até o julgamento dos acusados.

“Que o processo siga a tramitação normal, dada a peculiaridade do Tribunal do Júri, onde há dupla fase. A primeira, de instrução e julgamento, que julga tão somente a admissibilidade da acusação e, posteriormente, a fase efetiva do julgamento que é o Tribunal, onde a sociedade vai julgar a procedência da ação, que é o que esperamos”, explicou o advogado.

Sobre as expectativas da família do sargento Lucas Guimarães, que esperava há um ano para apresentação desta denúncia formal, Arthur Cordeiro afirmou a confiança dos clientes no trabalho da Justiça.

“Eles aguardam ansiosos o desfecho do processo. Sabemos que, em si, ele ainda está no início. A tramitação judicial percorre vários caminhos até que se tenha uma decisão sobre o mérito do processo. Mas, a expectativa é de justiça. A família reitera a sua confiança e nós também no trabalho de todos os envolvidos, desde a delegacia de polícia aos profissionais peritos e de investigação e, hoje, com a apresentação da denúncia aos promotores de justiça, aos servidores do Ministério Público, que também nos receberam de forma muito atenciosa, ética, esperamos agora a tramitação normal, observando os prazos e os direitos e deveres de cada um”, afirma.

Fonte: Portal AMPOST

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *