MP quer identificar responsáveis por acidente no Festival de Cirandas de Manacapuru

A abertura da investigação foi divulgada no Diário Oficial do MP desta terça-feira (30).

Um procedimento preparatório foi aberto pelo Ministério Publico do Amazonas (MP-AM) para apurar a “responsabilidade” pelo acidente “gravíssimo”que deixou 23 pessoas feridas no Festival de Cirandas de Manacapuru, na noite do último domingo (28). A abertura da investigação foi divulgada no Diário Oficial do MP desta terça-feira (30).

A decisão de abrir a apuração foi assinada por três promotores Kepler Neto, João Ribeiro Neto e por Tânia Maria Feitosa.

Os promotores determinaram oficiar, com urgência, o Departamento de Polícia Técnico-Científica da Polícia Civil do Amazonas para providenciar o envio dos resultados dos laudos periciais realizados nos dias 28 e 29.

A Secretaria de Estado da Cultura e Economia Criativa do Amazonas (SEC), responsável pela organização do evento, para que envie informações completas relacionas à disponibilização dos guindastes utilizados durante o Festival de Cirandas 2022.

Não há prazo estipulado para o fim da apuração.

Feridos

Das 23 pessoas que sofreram a queda da alegoria da Flor Matizada que estava sendo sustentada por um guindaste, cinco já receberam alta e as demais seguem internadas em hospitais públicos de Manaus, de Manacapuru e da rede privada.

Fonte: MPAM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *