Ministério Público recomenda medidas contra violência obstétrica em Coari

Mortes de recém-nascidos pode ter sido negligência médica. MP recomenda campanha para que a população conheça seus direitos

O Ministério Público do Amazonas (MPAM) enviou recomendação à Prefeitura de Coari para que a Secretaria de Saúde do município tome medidas para coibir práticas de violência obstétrica e de negligência médica no Hospital Regional de Coari Dr. Odair Carlos Geraldo, em relação a recém-nascidos.


A recomendação, publicada hoje (1) no Diário Oficial do MP, é decorrente de uma denúncia feita ao órgão, de que três crianças morreram no hospital em função de negligência e de um caso de violência obstétrica (ver documento no final da matéria).


O despacho assinado pelo promotor de justiça, Thiago de Melo Roberto Freire, recomenda que a pasta promova campanhas educativas, e cita ainda que a secretaria de saúde de Coari, terá 30 dias para informar as providências adotadas relacionadas a violência obstétrica.


“Recomendar à Secretaria Municipal de Saúde de Coari que, a título de campanha educativa e de esclarecimento da população, afixe cartazes com dizeres acerca da violência obstétrica e dos direitos das gestantes, em locais de fácil e ampla visualização, em toda a rede hospitalar do Município de Coari, incluindo os ambulatórios de atendimento obstétrico, os espaços destinados à espera, triagem, pré-parto e parto e os centros cirúrgicos onde se realizam procedimentos obstétricos”, diz o texto do documento.

Fonte: Portal Único

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *