Imagens mostram crianças sendo atendidas no chão em hospital do Governo do Amazonas

Sindicalista diz que bebês são obrigados a permanecer no chão do Hospital e Infantil da Zona Sul à espera de leito

foto: divulgação

A presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Santas Casas, Entidades Filantrópicas e Religiosas e Estabelecimentos de Saúde do Estado do Amazonas (Sindpriv-AM), Graciete Mouzinho, informou, nesta segunda-feira (06/06), que bebês estão recebendo tratamento médico no chão do Hospital e Pronto-socorro Infantil da Zona Sul, bairro Cachoeira, zona sul de Manaus.

Nas imagens enviadas pela sindicalista, segundo ela, feitas na manhã desta segunda-feira, é possível identificar ao menos cinco crianças deitadas no chão da unidade hospitalar recebendo o suporte médico intravenoso. Há informações de que crianças também estão sendo atendidas em cadeiras do hospital devido à falta de leitos clínicos, em função do crescimento de mais de 100% na busca por atendimento, com o aumento dos casos de doenças infantis.

Segundo a sindicalista, por falta de leitos na unidade hospitalar, as crianças recebem o suporte médico, como soro fisiológico, entre outros insumos, deitadas no chão. “Esta é a situação do Pronto-socorro da Zona Sul. Os bebês estão ficando no chão porque não tem mais leito. É muito triste ver as crianças jogadas por irresponsabilidade desses governantes que não procuram fazer nada para resolver”, afirmou.

A sindicalista disse que há aumento de casos de síndromes gripais, de pneumonia e bronquite, entre outras doenças infantis. “É desumano ver essas crianças deitadas no chão. São essas patologias que estão lotando os hospitais”, disse Graciete.

Nos primeiros quatro meses do ano, segundo dados do Ministério da Saúde, houve um aumento de 30% nas internações de crianças de até cinco anos por síndrome respiratória aguda grave em relação ao mesmo período do ano passado. O quadro pode piorar ao longo dos dias.

*As informações são do Portal 18 horas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *