Família oferece R$ 5 mil para quem encontrar corpo do cantor Armando Lessa desaparecido no AM

Até o momento, dois homens foram presos suspeitos no envolvimento do desaparecimento de Lessa. Os seguranças Charlys Bezerra, de 28 anos, e Mário Assunção, de 51 anos tiveram prisão temporária de 30 dias, que foi reduzida para 10 dias. Eles foram presos no dia 31 de agosto, no município de São Gabriel da Cachoeira.

Familiares do cantor Armando do Monte Lessa, de 24 anos, que segue desaparecido há mais de 10 dias,
estão dispostos a pagar uma recompensa de R$ 5 mil para quem der informações do corpo do jovem, que desapareceu no dia 26 de agosto, durante uma viagem de barco ao município de São Gabriel da Cachoeira, na região do município de Santa Isabel do Rio Negro (a 683 quilômetros de Manaus).

Até o momento, dois homens foram presos suspeitos no envolvimento do desaparecimento de Lessa. Os seguranças Charlys Bezerra, de 28 anos, e Mário Assunção, de 51 anos tiveram prisão temporária de 30 dias, que foi reduzida para 10 dias. Eles foram presos no dia 31 de agosto, no município de São Gabriel da Cachoeira.

Conforme a família, caso a prisão preventiva não seja decretada, há risco de eles saírem antes. A perícia encontrou sangue humano na lancha. De acordo com os investigadores, Lessa teria sido torturado e morto a tiros dentro da embarcação.

O CRIME

A princípio, as suspeitas eram de que o corpo teria sido jogado no rio, próximo a Santa Isabel do Rio Negro. A partir de novos depoimentos, foi descoberto que o corpo do jovem foi jogado próximo a Barcelos.

De acordo com os familiares, as buscas estão concentradas em um perímetro de duas horas subindo, e duas horas descendo de Barcelos. Três equipes com 6 bombeiros militares, 03 piloteiros, o irmão e o primo de Armando Lessa auxiliam nas buscas. Ainda não foi encontrado nenhum vestígio da vítima.

O cantor gospel Armando Lessa ficou famoso após integrar a banda Água Cristalina. O pai dele, Rildo Lessa, confirmou na segunda-feira (5) que não sabe o que motivou a morte do filho, mas que tem certeza que o filho “foi torturado e assassinado sem motivo”.

São diversas hipóteses trabalhadas pela polícia, mas a mais aceita no momento é por motivo fútil. Lessa teria pedido para baixar o volume do som.

BUSCAS

De acordo com Maico Monte e o primo dele, Thiago Monte, amanhã, quinta-feira (8), eles devem voltar para São Gabriel da Cachoeira para tentar garantir que os suspeitos não sejam soltos, bem como averiguar os desfechos, como uma terceira prisão que pode ocorrer caso seja comprovada a participação de mais um cúmplice no crime.

O nome do suposto terceiro envolvido é mantido em sigilo por enquanto.

No entanto, a família disponibilizou os contatos (92) 99963-9132 ou (92) 98118-8777, e pede para quem tiver informações sobre o paradeiro de Armando Lessa, que entre em contato com a família.

Fonte: Amazonas1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *