Família confirma que cantor está morto e oferece recompensa para encontrar corpo

A família teme que se a prisão preventiva não for decretada, corre o risco deles saírem nas próximas horas ou dias

A família do  cantor Armando do Monte Lessa, 24, que está desaparecido há mais de 10 dias, está oferecendo uma recompensa de R$ 5 mil, a quem der informações que leve ao corpo do jovem.

Atualmente dois suspeitos foram presos, os seguranças Charlys Bezerra, 28, e Mário Assunção, 51. Os dois tiveram prisão temporária de 30 dias, que foi reduzida para 10 dias.

A família teme que se a prisão preventiva não for decretada, corre o risco deles saírem nas próximas horas ou dias.

Os suspeitos foram presos no dia 31 de agosto, no  município de São Gabriel da Cachoeira (a 852 quilômetros a noroeste de Manaus). Durante as investigações, a perícia encontrou muito sangue humano na lancha. A vítima foi morta dentro da embarcação por disparo de arma de fogo.

Inicialmente, as suspeitas eram que o corpo teria sido jogado próximo à Santa Isabel do Rio Negro (a 630 quilômetros a noroeste de Manaus), mas ao longo de novos depoimentos descobriram que o corpo foi jogado próximo a Barcelos (a 399 quilômetros a noroeste de Manaus).

As buscas estão sendo em um perímetro de duas horas subindo, e duas horas descendo de Barcelos, por 3 equipes, envolvendo 6 bombeiros militares, 03 piloteiros, o irmão, e o primo de Armando. Nenhum vestígio da vítima foi encontrado.

Há possibilidade de aumentar as equipes nas próximas horas.

Segundo a família do jovem, ainda não se sabe a motivação do crime, diversas hipóteses são trabalhadas pela polícia, mas a mais aceita no momento, é por motivo fútil. Armando teria pedido para baixar o volume do som.

“Eu e o irmão dele estamos indo hoje (6), para Manaus na mesma lancha em que ele foi morto e vamos poder filmar e tirar fotos. Na quinta (8), volto para São Gabriel da Cachoeira, agora, para ficar no processo criminal e tentar garantir que não sejam soltos, bem como averiguar os desfechos, como uma terceira prisão que pode ocorrer caso seja comprovado a participação de mais um cúmplice cujo nome temos que manter em sigilo por enquanto”, disse Thiago Monte, primo de Armando

Fonte: Amazonas Digital

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *