Durante festa, cabeleireiro tem rosto mordido após chamar estudante de direito de “mal-educado”, veja vídeo

Ele usou as redes sociais para denunciar o ocorrido e aparece ensanguentado, com curativos e braços imobilizados por ataduras.

Brasil – O cabeleireiro Wendell Kennedy, de 26 anos, foi agredido com socos e uma mordida violenta na bochecha após uma discussão em uma festa realizada no Vegas Karaokê Bar, no Bairro Atalaia, Zona Sul de Aracaju, Recife, na madrugada da última quinta-feira (16). Ele usou as redes sociais para denunciar o ocorrido e aparece ensanguentado, com curativos e braços imobilizados por ataduras.

Segundo relatos, a vítima estava na fila do bar para comprar comida quando houve um desentendimento inicial e teve seu cabelo puxado por outro cliente, que seria acadêmico do curso de direito. Ele estaria incomodado com a demora e tentou passar na frente.

“Eu bebi normalmente, não cheguei a ficar bêbado. Senti fome e resolvi comer. Na fila, eu estava decidindo o que iria comprar, um rapaz chegou e falou alguma coisa pra moça que estava me atendendo. Chamei ele de mal educado e fui retrucado, iniciando a discussão de quem estava certo. Jamais imaginei que isso iria culminar na agressão. Eu fiquei com raiva, peguei o óculos dele e acabei quebrando ao colocar na boca para prender o meu cabelo”, relatou.

Os dois foram expulsos do estabelecimento e, no lado de fora, o profissional teria sido encurralado por três homens, tendo parte da bochecha arrancada enquanto era espancado com vários murros. Ele também teve o braço lesionado e foi socorrido para uma unidade hospitalar, onde precisou levar pontos no rosto.

Os suspeitos, por sua vez, conseguiram fugir do local e ainda não foram identificados. Em nota, a assessoria de comunicação do estabelecimento informou que acionou a equipe de segurança e, em seguida, a Polícia Militar. “Nos colocamos à disposição do agredido para identificação do agressor, bem como à autoridade competente a fim de prestar maiores informações”, afirma.

Um boletim de ocorrência foi registrado e será investigado pela Polícia Civil. Quem tiver informações acerca dos autores do crime pode contatar o Disque-Denúncia (181).

Nota da Empresa

*Com auxílio de informações via TV Atalaia e CM7 Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *