Concurso do Senado tem 22 vagas imediatas e salário até R$ 33 mil

Saiu o edital do concurso do Senado Federal. Há 359 vagas, distribuídas entre 22 imediatas e 347 oportunidades de cadastro reserva, para cargos que exigem formação em nível superior.

Saiu o edital do concurso do Senado Federal. Há 359 vagas, distribuídas entre 22 imediatas e 347 oportunidades de cadastro reserva, para cargos que exigem formação em nível superior.

Veja as principais informações do concurso:

Banca organizadora: FGV

Cargos ofertados: analista legislativo (diversas especialidades); advogado; consultor legislativo; e técnico legislativo (policial legislativo)

Escolaridade: nível superior

Salários iniciais: de R$ 19.427,79 a R$ 33.461,68

Vagas: 22 vagas imediatas + CR

Taxa de inscrição: R$ 55 (técnico legislativo); R$ 73 (analista legislativo); e R$ 94 (advogado e consultor)

Inscrições: de 23 de agosto a 21 de setembro

Provas objetivas: 6 de novembro

Provas discursivas: 27 de novembro (cargos de advogado e consultor).

Cargos e vagas edital Senado

O concurso Senado oferta 22 vagas e oportunidades de cadastro reserva para os seguintes cargos e especialidades:

  • Técnico Legislativo
    • Policial Legislativo: 7 vagas imediatas + 173 CR;
  • Consultor Legislativo
    • Assessoramento em Orçamento (diversas subáreas): 1 vaga imediata + 19 vagas CR;
    • Assessoramento Legislativo (diversas subáreas): 1 vaga imediata + 81 CR;
  • Advogado1 vaga imediata + 19 CR;
  • Analista Legislativo
    • Informática Legislativa Análise de Sistemas: 1 imediata + 59 CR
    • Informática Legislativa Análise de Suporte de Sistemas: 1 imediata + 39 CR
    • Registro e Redação Parlamentar: 1 imediata + 19 CR
    • Enfermagem: 1 imediata + 19 CR
    • Engenharia Eletrônica e Telecomunicações: 1 imediata+ 9 CR
    • Engenharia do Trabalho: 1 imediata + 16 CR
    • Processo Legislativo: 1 imediata + 249 CR
    • Administração: 2 imediatas + 248 CR
    • Arquivologia: 1 imediata + 14 CR
    • Assistência Social: 1 imediata + 9 CR
    • Contabilidade: 1 imediata+ 19 CR

Inscrições

Os interessados podem se inscrever no portal do da FGV (banca do certame) de hoje (23/8) até o dia 21/9. A taxa de inscrição varia de acordo com o cargo desejado:

  • R$ 55,00 (Técnico Legislativo)
  • R$ 73,00 (Analista Legislativo)
  • R$ 94,00 (Advogado e Consultor)

Salários edital Senado

Os aprovados farão jus aos seguintes salários iniciais:

  • Analista Legislativo: R$ 25.897,76;
  • Advogado: R$ 33.461,68;
  • Consultor Legislativo: R$ 33.461,68;
  • Técnico Legislativo: R$ 19.427,79.

O salário é composto pela soma do vencimento básico com a Gratificação de Atividade Legislativa (GAL), Gratificação de Representação (GR) e Gratificação de Desempenho (GD).

Requisitos

Os interessados nos cargos ofertados devem ter atenção aos requisitos que são exigidos pelo edital. Confira:

  • Advogado: diploma de conclusão de curso de graduação de nível superior em Direito, devidamente registrado e fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, observadas as disposições legais aplicáveis, inscrito na Ordem dos Advogados do Brasil – OAB;
  • Consultor Legislativo – especialidade Assessoramento Legislativo: diploma de conclusão de curso de graduação de nível superior em qualquer área, devidamente registrado e fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação;
  • Consultor Legislativo – especialidade Assessoramento em Orçamento: diploma de conclusão de curso de graduação de nível superior em qualquer área, devidamente registrado e fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação;
  • Analista Legislativo – especialidade Administração: diploma de conclusão de curso de graduação de nível superior em qualquer área, devidamente registrado e fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação;
  • Analista Legislativo – especialidade Arquivologia: diploma de conclusão de curso de graduação de nível superior em Arquivologia, devidamente registrado e fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação;
  • Analista Legislativo – especialidade Assistência Social: diploma de conclusão de curso de graduação de nível superior em Serviço Social, devidamente registrado e fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação;
  • Analista Legislativo – especialidade Contabilidade: diploma de conclusão de curso de graduação de nível superior em Contabilidade, devidamente registrado e fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, inscrito no Conselho Federal de Contabilidade – CFC;
  • Analista Legislativo – especialidade Enfermagem: diploma de conclusão de curso de graduação de nível superior em Enfermagem, devidamente registrado e fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, inscrito no Conselho Federal de Enfermagem – COFEN;
  • Analista Legislativo – especialidade Informática Legislativa: diploma de conclusão de curso de graduação de nível superior na área de informática, devidamente registrado e fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação;
  • Analista Legislativo – especialidade Processo Legislativo: diploma de conclusão de curso de graduação de nível superior em qualquer área, devidamente registrado e fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação;
  • Analista Legislativo – especialidade Registro e Redação Parlamentar: diploma de conclusão de curso de graduação de nível superior em qualquer área, devidamente registrado e fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, aprovado em prova prática de taquigrafia;
  • Analista Legislativo – especialidade Engenharia do Trabalho: diploma de conclusão de curso de graduação de nível superior em Engenharia que possua curso de especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho, em nível de pós-graduação, com carga horária mínima de 360 (trezentas e sessenta) horas, devidamente registrado e fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, inscrito no Conselho Federal de Engenharia e Agronomia – CONFEA;
  • Analista Legislativo – especialidade Engenharia Eletrônica e Telecomunicações: diploma de conclusão de curso de graduação de nível superior em Engenharia Elétrica, Engenharia Eletrônica, Engenharia de Telecomunicações ou Engenharia de Controle e Automação, devidamente registrado e fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação, inscrito no Conselho Federal de Engenharia e Agronomia – CONFEA;
  • Técnico Legislativo – especialidade Policial Legislativo Federal: certificado de conclusão de curso de ensino superior, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação; com boa saúde física e mental, recomendado em exame psicotécnico para avaliação de suas características ao perfil profissiográfico do cargo, com idoneidade moral e bons antecedentes e com carteira nacional de habilitação ou permissão para conduzir veículos automotores de, no mínimo, categoria “B”, válida, sem impedimentos e sem observação de adaptação veicular ou restrição de locais e(ou) horário para dirigir;

Para a investidura em alguns dos cargos, além da formação em nível superior, o candidato do concurso Senado ainda deve:

  • a) Ser aprovado no concurso público;
  • b) Ter a nacionalidade brasileira ou portuguesa e, no caso de nacionalidade portuguesa, estar amparado pelo estatuto de igualdade entre brasileiros e portugueses, com reconhecimento do gozo dos direitos políticos, nos termos do § 1º do artigo 12 da Constituição Federal;
  • c) Estar em gozo dos direitos políticos;
  • d) Estar quite com as obrigações militares, em caso de candidato do sexo masculino;
  • e) Estar quite com as obrigações eleitorais;
  • f) Possuir os requisitos exigidos para o exercício do cargo, conforme Anexo II do edital;
  • g) Ter idade mínima de 18 anos completos na data da posse;
  • h) Ter aptidão física e mental para o exercício das atribuições do cargo;
  • i) Cumprir as exigências estabelecidas em lei para o exercício das atribuições do cargo;
  • j) Apresentar outros documentos que se fizerem necessários, à época da posse; e
  • k) Cumprir as determinações dos editais do concurso público.

*Com informações do Metrópoles*.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *