Assistente de professor é flagrado batendo em criança na creche

As agressões foram flagradas por uma câmera de segurança instalada dentro da sala. As imagens mostram o homem cometendo violência contra à criança e ainda que há no local uma outra mulher, que não defendeu o menino.

Um menino de 2 anos foi agredido por volta das 11h dessa sexta-feira (2/9) com tapas no rosto e chacoalhões na cabeça por um assistente de professor em uma creche do Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei), no sul de Goiás.

“Fiquei totalmente sem reação, chocada, muito indignada. Como é que um cara pode fazer isso com qualquer criança. Quem é mãe sabe, a gente prefere levar um tapa do que ver o filho da gente levar um tapa”, disse Ana Claudia de Lima Santos, mãe da criança.

As agressões foram flagradas por uma câmera de segurança instalada dentro da sala. As imagens mostram o homem cometendo violência contra à criança e ainda que há no local uma outra mulher, que não defendeu o menino.

Trauma

“No vídeo mostra que ele apontou o dedo, deu um tapa no rosto, balançou a cabeça dele várias vezes, ergueu a cabeça para trás. Foi algo que para uma criança de 2 anos vai ficar marcado, tanto é que já foi providenciado até psicólogo para ele”, afirmou o pai, Marcos Vinicius Santos Alves, à TV Tribuna.

De acordo com relato da mãe, o menino apresentava um comportamento estranho, não queria ir para a escola e afirmou que tinha apanhado de um “tio” na creche.

A mãe disse que agora a criança não está dormindo direito, se esconde em um armário e debaixo da cama. Além disso, o menino fica repetindo: “Mãe, eu estou com medo”.

Afastados

O assistente de professor é concursado e começou a trabalhar no local há três meses. Ele e a mulher, que também é funcionária da creche, foram afastados.

A Prefeitura de Paraúna divulgou um comunicado em suas redes sociais lamentando o ocorrido e afirmando que o processo administrativo corre em sigilo para resguardar os envolvidos.

“Esclarecemos que tão logo verificamos a ocorrência do fato a família foi acionada para ciência e orientação de providencias a serem tomadas”, afirmou na nota.

Foto: Divulgação

*Com informações do Metrópoles

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *