Ao se despedir da presidência do TSE, Fachin lembra ações contra fake news e defende sistema eleitoral: ‘Acreditamos na urna eletrônica’

Na semana que vem, assumirá a presidência o ministro Alexandre de Moraes.

O ministro Edson Fachin, que se despediu da presidência do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) nesta terça-feira (9), fez um discurso em que defendeu a urna eletrônica e lembrou ações de sua gestão no combate a informações falsas.

Fachin assumiu o comando do TSE no dia 22 de fevereiro. Seu mandato na corte eleitoral termina neste mês. Na semana que vem, assumirá a presidência o ministro Alexandre de Moraes.

Ao longo de sua gestão, Fachin foi alvo de ataques do presidente Jair Bolsonaro e apoiadores, que levantaram, sem provas, suspeitas já desmentidas sobre o sistema eleitoral e sobre as urnas eletrônicas.

Em seu discurso, Fachin não mencionou um episódio específico de ataques ao sistema eleitoral. Ele ressaltou que se dedicou, ao longo do mandato, a buscar a paz para as eleições de outubro.

“O que se deu por meio do diálogo, da estruturação do combate à desinformação, da eficiência na gestão do processo eleitoral, da promoção da transparência eleitoral, integridade, diversidade”, afirmou o ministro.

Fachin afirmou que defensores da democracia no país estão unidos no combate à desinformação.

“Há uma enorme coalização nas trincheiras dos defensores da democracia, da transmissão responsável de informações e no enfrentamento às fake news”, continuou o ministro.

Fonte G1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *