Adolescente vítima de exploração sexual é libertada durante operação em balsas em Maraã

O seixo ilegal foi apreendido, causando um prejuízo ao crime foi estimado em mais de R$ 3,4 milhões.

Agentes que atuam na operação Fronteira Mais Segura/Hórus, coordenada pela Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), através do Gabinete de Gestão Integrada de Fronteiras e Divisas (GGI-F), apreenderam três balsas que estavam transportando seixo ilegalmente e resgataram uma adolescente em situação de exploração sexual, durante uma fiscalização de rotina, no sábado (06/08), realizada nas proximidades do município de Maraã (a 634 quilômetros de Manaus).

De acordo com o relatório policial, durante patrulhamento fluvial pelo rio Japurá, por meio da Base Tiradentes, os agentes realizaram uma fiscalização a uma embarcação, tipo empurrador, com três balsas de seixo. Os agentes pediram a Licença de Operação da Origem da Extração, documento obrigatório que não foi apresentado pelo comandante da embarcação. O seixo ilegal foi apreendido, causando um prejuízo ao crime foi estimado em mais de R$ 3,4 milhões.

Ainda durante a revista, os policiais encontraram dentro da embarcação uma adolescente de 13 anos que estava em situação de aliciamento. Durante a apuração dos policiais no local, foi constatado que a adolescente era explorada sexualmente por um tripulante, que foi identificado e preso em flagrante no local.

O comandante da embarcação e o tripulante foram levados para a 60ª Delegacia Integrada de Polícia (DIP). A adolescente foi levada para o Conselho Tutelar de Maraã.

Operação Fronteira Mais Segura/Hórus

Dentro das prioridades de combate ao crime organizado, crimes violentos e corrupção, o Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) fortaleceu a atuação integrada com outros órgãos de Segurança Pública para impedir a entrada de drogas, cigarros, armas e munições pelas fronteiras do país.

A ação conta com o efetivo de todo o sistema de Segurança Pública do Amazonas e atua nas fronteiras e rodovias estaduais, além de atuar diretamente na Base Arpão, localizada no município de Coari, e na cidade Tabatinga, que faz fronteira entre o Brasil, Colômbia e Peru, reprimindo a rota do tráfico.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *